Minha História

www.blogdomarquinho.com

'
'

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Prioridades de gestão são apresentadas pelo novo secretário de Saúde

Ao se apresentar aos servidores da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), nesta segunda-feira (3), o novo secretário de Estado de Saúde Pública, Hélio Franco, afirmou que a Atenção Primária, a área Materno-Infantil, os Hospitais Municipais, a Atenção Oncológica e o setor de Urgência e Emergência são as prioridades da sua gestão. Franco reuniu-se às 10 horas com os servidores do prédio do Gabinete, que funciona na avenida Conselheiro Furtado, e às 11 horas, com os do Nível Central, na rua Presidente Pernambuco.

Ele informou que as equipes de trabalho ainda estão sendo formadas e que, no momento, o objetivo é manter os serviços funcionando dentro da normalidade, evitando a descontinuidade, destacando que a escolha de pessoas capacitadas e comprometidas é fundamental para o trabalho em saúde pública.

Apesar da Atenção Primária ser responsabilidade dos municípios, segundo Franco, é importante que a Sespa faça a sua parte não apenas repassando recursos financeiros, mas, principalmente, contribuindo com a gestão e capacitando recursos humanos.

A área Materno-Infantil, os hospitais municipais, a Atenção Oncológica e o setor de Urgência e Emergência são as prioridades da gestão de Hélio Franco, secretário de Saúde.

Para mostrar a importância da Atenção Primária, Franco citou, como exemplo, o programa Hiperdia, que atua no controle do Diabetes e Hipertensão Arterial e precisa funcionar bem, para que as doenças não se agravem e levem milhares de pessoas aos hospitais com AVC ou insuficiência renal. "Hoje, o diabetes e a hipertensão são as doenças que mais matam no Brasil, em função da falta de controle, pois não basta apenas medicamentos, é preciso acompanhamento nutricional e outros fatores, como prática de atividade física", explicou o secretário.

No que tange aos hospitais municipais, Franco disse que eles também precisam funcionar bem, para que menos pessoas precisem vir a Belém em busca de atendimento. "O hospital municipal tem que ter capacidade, pelo menos, de fazer o diagnóstico". Para isso, o governo do Estado vai auxiliar os municípios a equipá-los.

Sobre a área Materno-Infantil, Franco disse que é fundamental para tudo, porque inclui pré-natal, parto, aleitamento materno e estímulo à afetividade entre a mãe e o bebê, importantes para a toda a vida do ser humano, contribuindo, também, para redução da violência, que leva muitos indivíduos a necessitar de atendimento de urgência e emergência.

Em relação ao câncer, Hélio Franco disse que já conversou com o reitor da Universidade Federal do Pará (UFPA), Carlos Maneschy, e com o diretor do Hospital Universitário João de Barros (HUJBB), Eduardo Leitão, para acelerar o funcionamento da Unidade de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon), que vai aliviar um pouco da demanda por tratamento de câncer no Estado. Deverá entrar em funcionamento também no HUJBB, o mais rápido possível, a Unidade de Diagnóstico de Meningite (UDM), que deixará de funcionar na Unidade da Pedreira.

Na ocasião, Franco lembrou que, de acordo com o governador Simão Jetene, das sete milhões de pessoas que moram no Pará, 2,5 milhões vivem com apenas R$ 4 por dia, ou seja, R$ 120 por mês. "E é, principalmente, para essas pessoas que temos que trabalhar", observou.

Por fim, Franco disse que "apesar da Constituição Federal dizer que 'a Saúde é um direito de todos e um dever do Estado', todos também são responsáveis pela saúde". E deu como exemplo um copinho descartável jogado na rua, que pode virar criadouro do mosquito da dengue e levar uma pessoa à morte. "Numa situação dessas, a saúde pública sempre aparece como culpada, quando, na verdade, o responsável é quem jogou o copinho na rua", disse o secretário, ressaltando que grande parte das situações em saúde pública é fruto do comportamento humano.

Na oportunidade, o secretário de Saúde apresentou parte da sua equipe de trabalho, como a secretária adjunta, Rosemary Góes; a chefe de Gabinete, Eneida Almeida; a diretora técnica, Dione Cunha; a diretora de Vigilância à Saúde, Rosiana Nobre; a diretora Administrativa e Financeira, Fátima Pompeu; a diretora de Regulação, Círia Pimentel; a diretora Operacional, Rita Facundo; a diretora de Recursos Humanos, Ana Conceição Bezerra; a diretora de Atenção Primária, Jane Neves; a diretora de Reabilitação, Tony Penna de Carvalho; e as assessoras Terezinha Cordeiro e Maridalva Dias.

Roberta Vilanova - Sespa


Com informações Centro de notícias do Portal do Governo do Pará

Nenhum comentário:

Postar um comentário